8 Web Summit 2019 talks for environment enthusiasts!


This year will be the 4th edition in Lisbon of one of the biggest technology conference in Europe. And if you are attending this event and you are looking for the best talks about environment, here are the one's that you should attend! This year will be a blast, with even more talks related with environment!



1. “Planes, trains and automobiles: How can we travel sustainably?” 
 5 Nov | Planet:Tech | 11h15 | Sandra Bour Schaeffer (Head of Airbus Group Demonstrator& CEO of Airbus ExO Alpha, AIRBUS SAS); Kevin Conrad (Executive Director, Coalition for Rainforest Nations); Isabel Hilton (Founder & Editor, Chinadialogue.Net).

"Flight shaming is growing, carbon footprints are shrinking and the need to provide climate friendly travel methods is reaching new heights. What's next for travel and transport in a world that's increasingly unhappy with the options currently on offer?"


2. “Are we facing water wars?” 
 5 Nov | Planet:Tech | 11h35 | Paul O'Callaghan (Founder, BlueTech Research); Drew Fitzgerald (Co-Founder, 501CTHREE.org & JUST Water); Jay Iyengar (Chief Innovation and Technology Officer , Xylem); Tom Finn (Deputy Editor, Thomson Reuters Foundation)

"We live on a big blue green ball. But there's no world without water. What can be done to protect and preserve the global supply? Is the glass half full or half empty? And how will global politics play out if there's not enough to go round?"


3. “Plates and the planet: How to eco-feed the world” 
 5 Nov | Planet:Tech | 12h40 | Vandana Tilak (CEO, Akshaya Patra Foundation); Antoine Hubert (CEO, Ynsect); Britta Muzyk-Tikovsky (Founder & CEO, Capscovil Innovation Agency)

"A growing population means more mouths to feed. And there are a shrinking number of solutions, especially sustainable ones. Where to next for those who fight world hunger? And can tech step in to save the spread?"



4. “Why the ocean isn't doomed” 
 5 Nov | Planet:Tech | 14h50 | Garrett McNamara (Big Wave Pioneer, Garret McNamara); Dianna Cohen (Co-founder & CEO, Plastic Pollution Coalition); Philip Crowther (International Affiliate Reporter, Associated Press)

"Plastic in the Pacific. Shampoo in the Sargasso sea. Bottles on the beaches. As some claim it's too late to clean up the oceans, others ask what happens if we don't? Our panel of experts reflects on the fight to look past pollution, toward solutions, and reveal why they believe all is not yet lost."


5. “Can brands save the planet?” 
 5 Nov | PandaConf | 15h20 |Shane Wall (CTO & Global Head of HP Labs, HP Inc.); Ian Somerhalder (Actor, Ian Somerhalder); Naina Bajekal (Deputy International Editor, TIME Magazine).

"What role do brands have in saving the planet? As governments around the world abdicate responsibility, is it time for brands to speak out and step in?"

6. “Is it too late to save the world?” 
 6 Nov | Centre Stage | 14h45 |Christiana Figueres (Founding Partner, Global Optimism); Kate Brandt (Chief Sustainability Officer, Google); Cheng Lei (Anchor, CGTN Europe)

"With America pulling out of the Paris climate accord and climate scientists issuing increasingly pessimistic forecasts about the climate crisis, we ask whether it is now too late to change course. If we can avoid a catastrophe, how are we going to do it?"


7. “Fashion, way beyond next season” 
 7 Nov | Modum | 14h40 | Anna Gedda (Chief Sustainability Officer, H&M)

"A sprawling consumer demographic and speedy output would normally set off alarm bells for eco-warriors everywhere. With H&M, that's not the case. Join Anna Gedda, Chief Sustainability Officer, as she discusses the prioritisation of circularity and transparency during the most crucial environmental crisis of all time."


8. “ Sustainability: A moment, or a movement?” 
 7 Nov | Modum | 15h00 | Katrin Ley (Managing Director, Fashion for Good); Jack Constantine (Chief Technology Officer, Lush); Simon Beckerman (Founder, Depop); Mark Russell (Managing Editor, British Vogue)

"Sure, we all love a tote bag, and sustainable sneakers have become celebrity must-haves. However, fashion and beauty remain some of the most wasteful industries in the world. How can brands use tech to move beyond the sustainability "moment" and make a real difference?"

Lollapalooza Argentina 2019 - Como ganhei 350$ (~7€) em 15 minutos - Rock & Recycle

Uma sensação de mixed feelings em ajudar na recolha do lixo no festival.



Umas das coisas que não posso dispensar da minha vida é musica! Como apaixonada que sou, ir a concertos e festivais tornou-se parte da minha rotina. Como este ano já vou perder alguns dos bons festivais que acontecem em Portugal, tenho que aproveitar enquanto estou na Argentina.

O maior festival de música comercial é o Lollapalooza e é sem dúvida algo que os Argentinos (e os demais países da América latina que também têm o Lollapalooza ou similar) aguardam com muito entusiasmo. 

Muito se fala de música, dos artistas, do ambiente do festival, mas pouco se fala sobre a sua sustentabilidade ou pelo menos o que a organização faz para atingir os seus próprios objectivos de sustentabilidade. 

Este ano o Lollapalooza Argentina contava com um programa que por cada saco de lixo recolhido ofereciam uma carga de dinheiro. Neste festival não se utiliza dinheiro vivo, mas sim um pequeno dispositivo donde se efectuam carregamentos e compras, que vem junto com a pulseira. Além disto, também prometiam, por cada saco entregue, uma árvore de espécie nativa que iria ser plantada em Buenos Aires.

Tive a oportunidade de ir aos 2 primeiros dias do festival. Mas foi apenas já a terminar o último que arranjei tempo e decidi acercar-me à banca Rock & Recycle para saber mais sobre o que estava a acontecer. 
Então o desafio era: Encher um saco do lixo com garrafas de plástico e latas. Mas para motivar ainda mais foi o valor convidativo da carga que faziam, 350 pesos argentinos (~7€). Pensei que iria ser difícil encher um saco, mas lembrei-me que tinha acabado de passar por um palco onde um espetáculo tinha acabado e estava vazio... mas cheio de lixo espalhado pelo chão. 
Por isso em 15 min, consegui encher um saco do lixo com garrafas e latas ao som de Macklemore que estava a tocar no palco ao lado.



E devo-vos confessar que muito me passou pela cabeça. A quantidade abismal de lixo que existia não se comparava ao monte de copos plásticos deixados depois de um espetáculo no NOS Alive. Pois, apesar de haver um esforço por parte da organização em colocar caixotes do lixo tanto para recicláveis como para lixo comum, existia uma falta de sensibilização por parte das pessoas. Lembro-me por exemplo quão difícil era arranjar copos de plástico, num ano em que ofereciam t-shirts (de edições passadas) em troca de 40 copos (?) no NOS Alive. Cá, acredito que se as pessoas soubessem do valor que recebiam (está claro) por uma bolsa, existia mais gente na apanha das garrafinhas!

Então lá ganhei os meus 350$ e não existia limite de cargas! Contudo já estavam a arrumar a bancada pois já eram quase 22h. Mas fui contente com os meus 350$ jantar uma refeição decente no festival, aproveitar o resto do concerto dos Arctic Monkeys.





A Argentina e os Frascos: Not ready yet

Muitos de vós deve ter percebido pelo Instagram (@reutilizaramente) que vou viver por uns tempos pela Argentina, em Buenos Aires. Esta é a altura ideal para explorar a vertente de viver sozinha e fazer as coisas à minha maneira e uma das resoluções foi tentar ser o mais "Low impact" possível. Uma delas é fazer menos lixo.

Para falar a verdade, tem sido um desafio para mim dado o país em que estou, onde o descartável é o pão nosso de cada dia. Um país onde tenho muito para explorar e conhecer no que toca aos problemas ambientais que tem.


E bem, é aqui que entram os frascos. Para quem vem por uns meses para um novo país, não pode trazer muita coisa e então não trouxe comigo frascos ou caixas plásticas (apenas trouxe uma para colocar sandes). Vim com aquela esperança de ir a um supermercado, comprar uns frascos de feijão e voilá, tinha os meus lindos frascos para armazenar comida e fazer compras. WRONG. Por cá existem poucos produtos que sejam embalados em frascos, somente azeitonas, compotas e alguns molhos mais gourmet (o que significa caro). Por isso, como podem imaginar, há muitas embalagens plásticas! 

Antes de hospedar a minha casa, estive num hostel bastante simpático. Posso dizer que o Staff do 06 Central  Hostel Buenos Aires é muito amável e só por isso o hostel leva muitos mais pontos na minha consideração. Como oferecem o pequeno almoço, acabam por gastar bastantes frascos de compota e por isso decidi pedir para ficar com 2, pois e assim me deixaram! A única coisa que ia acabar no lixo eram as tampas, pois acabam por utilizar os frascos como copos.

E isto pode parecer uma obsessão, mas os frascos começaram a fazer parte do meu estilo de vida e se tornaram algo que considero indispensável pois as coisas que posso fazer com eles:

1. Levar comida sem que haja o risco de verter algo;
2. Congelar comida para ir comendo ao longo da semana (Sim, porque gosto de ter o mínimo trabalho possível quando estou em dias caótico);
3. Para comprar coisas (Cá ainda não experimentei esse método, ainda!).  

Na minha difícil busca por uma casa para morar em Março, pensei chegar à dos meu sonhos, só que infelizmente a minha senhoria, que também vive cá, não gosta da ideia de usar os frascos para congelar... A minha larga experiência em congelar comida em frascos nunca deu para o torto, basta seguir uns truques bastante importantes para fazer com que vidro não quebre e ir controlando se no processo de congelação, não há tendência para partir. 
Pois é, foi com isto que tive, com muito esforço, gastar dinheiro numa caixa plástica para poder congelar uma sopinha para a semana.

Esta foi a minha pequena aventura pelo mundo dos frascos e companhia, aqui por Buenos Aires.

Photo by: Ella Olson (Pexels)




10 Ideias para um Carnaval a REUTILIZAR! / 10 Ideas for an UPCYCLED Carnival


Este post é dedicado a quem gosta de surpreender os amigos e não gosta de andar a gastar dinheiro, como quem simplesmente não quer fazer mais lixo! Pois com simples peças de roupa que temos no armário ou que podemos pedir emprestado podemos fazer algo de incrível! Também deixo aqui umas sugestões de DIY que também podem fazer para complementar o vosso disfarce, por isso BOM CARNAVAL!

This post is dedicated to those who like to surprise their friends and do not like to spend money, or who just does not want to do more trash! This may appy for Halloween, but in Portugal we celebrate "Carnival", which is like your Halloween, we have costumes, but we just make pranks and dance to Brazilian Samba. So, with simple pieces of clothing that we have in the closet or that we can borrow we can do something incredible! I also leave here some suggestions of DIY that can also do to complement your costume, so GOOD CARNIVAL!

1. BOO (Monstros e companhia / Monsters Inc.)

fantasias fáceis de fazer



2. Muriel Bagge (Courage, the Cowardly Dog)

fantasias fáceis de fazer

Fonte/Source : https://www.solteirasnoivascasadas.com/

3. Sushi!



Fonte / Source : https://www.npo3fm.nl/


4. PAC-MAN - Reutilizar cartão / Upçycling cardboard



5. Max & Roxanne - Pateta, o filme / A Goofy Movie



6. LEGO!


Fonte e tutorial / Source and DIY :https://www.instructables.com/



7. Fruta! Fruit!


Ideias+incríveis+para+sua+fantasia+de+Carnaval


8. Nadador(a) Salvador(a) / Life guard


Fantasia de Salva-vidas Feminina


9. Alvin! (e os esquilos)


Fonte / Source : https://www.pinterest.pt/

10. Marry Poppins




BOM CARNAVAL! 
GOOD CARNIVAL!



Será que a noite de Lisboa está preparada para os copos reutilizáveis? [Post em actualização]


Como muitos de vós já devem sabem, Lisboa irá ser a capital Verde Europeia em 2020, e com ela, um conjunto de iniciativas verdes capazes de honrar a capital de Portugal. Já no início de 2019, dou por mim a fazer este post. Na verdade, só existe um ano para se tomar as tais iniciativas e uma delas é acabar com os plásticos descartáveis na noite Lisboeta, anunciado em Julho deste ano ("Lisboa vai proibir copos de plástico a partir de 2020" - DN).

Mas passados estes meses, dou por mim a estar no Cais do Sodré, lugar que frequento regularmente à noite, com o meu copo reutilizável a consumir cerveja ou outra bebida, ou então não! Confesso que há vezes que me esqueço do meu copo em casa, mas nas últimas vezes ele tem estado na minha mala.

É um copo de uma marca que não é de cerveja, mas sim de chá, a Pleno. Fiquei com ele porque na ComicCon Portugal este ano, os copos eram oferecidos e não eram reutilizáveis (???). Dei por mim a perguntar, ao promotor da marca, o que faziam aos copos que as pessoas entregavam e respondeu-me com a maior sinceridade "Vão para o lixo". Mas onde eu quero chegar com esta conversa é que esse copo alem de ser bonito tem 2 marcas de volume, 20 e 25 dL, então passou a ser o meu copo de companhia.

Ultimamente tenho feito esta "pesquisa" e decidi partilhar convosco, à media que experimento certos bares, saber qual a reação dos colaboradores e o que acontece realmente quando apresento o meu copo! Este post vai estar em permanente actualização porque podem sempre ser acrescentados novos bares. 

CAIS DO SODRÉ

- Sabotage (3/11/18)
Fui assistir a um concerto em Novembro do ano passado e fiquei muito contente com os copos reutilizáveis do Sabotage. Com uma caução a pagar, lá fomos nós buscar as nossas "jolas" para o concerto. Um final feliz, com a devolução da caução, e por isso MISSÃO CUMPRIDA!

- Black Tiger (29/12/18)
Este bar é conhecido pelos seus preços low-cost da noite do Cais. Neste dia, antes de ir jantar com o meu melhor amigo, fomos lá beber uma imperial. Levei o meu copinho e com toda a simpatia perguntei se o podia utilizar, como não me espantou, o barman disse que tinha que utilizar os copos de plástico comuns. Mostrei-lhe que o copo tinha marca e foi novamente negado. Então propus-lhe a solução de encher o copo do meu melhor amigo, despejar para o meu e depois voltar a encher o copo dele. Mas este meu discurso foi totalmente ignorado pelo barman e quando acabava de falar, já estava com dois copos de imperial a serem cheios... Portanto MISSÃO FALHADA.

BAIRRO ALTO

- Semáforo (26/01/18)
Confesso que este é dos spots mais baratos do Bairro Alto e fiquei bastante contente por já terem copos reutilizáveis e além disso, quem opta pelos copos descartáveis paga mais 0,10€! MISSÃO CUMPRIDA!

Ornamentos com Fotografias - Natal a reutilizar! / Ornaments with photos - Upcycling Christmas!


E VIVA AO NATAL!!

E com ele trás as descorações, as prendas, a comida, mas não há desculpa para não ser mais verde nesta época! Já há algum tempo que não partilho tutoriais, mas no Natal é quase que necessário. Por isso antes de pensares em comprar ornamentos este ano, faz os teus! Pega em fotografias comicas, a preto e branco, em família, e põe a tua creatividade à prova!



HURRAY TO CHRISTMAS!

And with it brings the decorations, the gifts, the food, but there is no excuse for not being greener in this time! I have not shared tutorials for some time, but at Christmas, it is almost necessary. So before you think about buying ornaments this year, make yours! Pick up some comic photos, black and white, family, and do it!

Momentos Marcantes do palco Plantet:Tech - Web Summit 18 | Highlights from Planet:Tech Stage - Web Summit 18

Scroll down for english version

Foi na semana passada que mais uma vez aconteceu aquele que é o maior evento de tecnologia e empreendedorismo da Europa, o Web Summit. O segundo dia do evento foi marcado pela conferência Planet:Tech, que todos os anos mostra um pouco do que se anda a fazer em tecnologia em prol do ambiente. Nesta conferência foi declarada guerra ao plástico. Verificou-se que esta temática ocupou mais uns quadros de conversa, em comparação com o ano passado.

O palco da Planet:Tech abriu com o CEO da Ecosia, a ferramenta de pesquisa que utiliza os seus rendimentos provenientes de anúncios para plantar árvores. Não só de plantar árvores é feita a Ecosia, também mostram como apoiam e ajudam a desenvolver as comunidades locais dos sítios onde plantam.Um facto curioso desta empresa é que ofereceram 1 milhão de euros para comprar a floresta de Hambacher (Alemanha), onde existe uma zona de extracção de carvão, para a proteger de uma possível destruição por parte da empresa exploradora.


Também foi anunciado que por cada participante irá ser plantada uma ávore, o que ao todo equivalem mais de 7.000, no Senegal.
Esta eco-empresa tem um futuro brilhante e mostrou que ainda existem muita area para plantar, por isso toca a trocar o google pela ECOSIA!!

Foi com a CEO da TIPA que aprendemos como hackear o plastico, basicamente deram a volta ao problema que assombra o século em que vivemos. TIPA produz nada mais nada menos que  embalagens de origem vegetal que apresentam as mesmas características que o plástico mas difere num pormenor muito importante, é compostável. Daphna Nissenbaum garante que este material é compostado em 6 meses e pode ser colocdado junto no contentor de matéria orgânica (Que em Portugal não existe, ainda). 



No meio desta solução maravilha, um pormenor importante é sem dúvida o preço, pois qual seria o seu impacto económico? A CEO da TIPA exclareceu que este material pode acrescentar de 1 a 4 centimos por embalagem relativamente ás de pláticos, graças aos materiais que usam. Porque o seu objectivo é sem dúvida chegar á maior produtora de plástico no mundo: a China.

No meio destas palestras, a energia também é um tópico recorrente. Grandes nomes como a TOTAL e BP estiveram bem representadas na Web Summit. 
Steve Cook da BP veio alertar que as grandes cidades vão crescer para MEGA cidades e que para isso será necessário energia e novas formas de a obter, como por exemplo do lixo. Outro promenor interessante, juntamente a esta linha de pensamento das Mega cidades, foi dos blocos de cimento que são um recurso mais usado no mundo a seguir à agua. O que isto tem a ver com energia? Muito, visto que é um recurso que necessita de muita energia para ser produzido e as pessoas não tem muita noção disso. 

Ambas reforçam a necessidade das mixes energéticas no futuro.



English for you! 


It was last week that once again happened that it is the biggest technology and entrepreneurship event in Europe, the Web Summit. The second day of the event was marked by the Planet: Tech conference, which every year shows a little of what is being done in technology for the environment. At this conference was declared war on plastic. It was found that this topic occupied a few more tables of conversation, compared to last year.


The Planet: Tech stage opened with the CEO of Ecosia, the search tool that uses your proceeds from tree planting ads. Not only does the Ecosia plant trees, but they also show how they support and help develop the local communities of the sites where they plant. A curious fact of this company is that they offered 1 million euros to buy the forest of Hambacher (Germany), where it exists a coal mining area, to protect it from possible destruction by the operator.


It has also been announced that each participant will be planted a tree, which in all cases equals more than 7,000.

This eco-company has a bright future and has shown that there is still a lot of areas to plant, so go and exchange google for ECOSIA !!



It was with the CEO of TIPA that we learned how to hack the plastic, basically, they came back to the problem that haunts the century in which we live. TIPA produces nothing less than packages of plant origin that have the same characteristics as plastic but differ in a very important detail, it is compostable. Daphna Nissenbaum ensures that this material is composted in 6 months and can be placed together in the container of organic matter (which in Portugal does not exist yet).